segunda-feira, 15 de maio de 2017

Saber romper-se

Tomar distância de algumas pessoas, as vezes, é necessário.
Não por descaso, ódio ou indiferença,
Mas a favor da saúde mental.

Nem todos os amigos que a gente conheceu no passado
Continuam sendo as mesmas pessoas.
Algumas mudaram.
Pra melhor, pra pior...


E nem todas as mudanças se encaixam com as nossas próprias mudanças internas, ou seja, aquelas que ocorreram dentro de nós.

Há mudanças que ainda se encaixam,
Que aconteceram no mesmo ritmo, no mesmo sentido.
Há outras, que tornaram-se antagônicas e que não mais se casam, não mais podem conviver.
E não é nada fácil administrar isso, afinal,
Não se trata apenas de perder um amigo,
Mas também um pedaço de si.

E se por um lado, há perdas...
Por outro, há ganhos!

Saber afastar-se sem romper os laços é um bom sinal de amadurecimento.
Saber que novos amigos podem surgir
É alimentar a esperança.
Saber que a vida se transforma,
Gera a convicção de que
"Amanhã será um lindo dia, da mais louca alegria que se possa imaginar".

Perceber-se dentro de um contexto de mudanças
É conseguir olhar para si mesmo e ter a oportunidade de identificar, o que se quer - ou não - transformar.

Ter o outro como ponto de referência,
E não apenas existir a partir do outro.
Referência quanto ao que posso me igualar ou ao que devo me diferenciar, quanto ao que é amargo ou doce, falso ou verdadeiro...

E com alguns fins,
Novos começos!
Novas músicas,
Novas danças,
Novos conceitos,livros, sobrinhos, tias, tios, amigos, amores, piadas, gostos, filmes, opiniões...

Um novo amanhecer.
Um novo 'eu'.

E se ficou pra trás,
Abandonado por suas próprias transformações:
Um belo dia pra você.

Lauraine Santos


Maio de 2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença