sábado, 25 de fevereiro de 2017

Viva sem pressa



Não adianta tentar apressar o tempo!

Não dá pra ser moça e querer viver como mulher.

Não dá pra ser menino e querer fazer coisas de homem.


Gosto muito de prestar atenção: no tempo, nas pessoas, nas coisas...

Eu via umas meninas com 13, 14 anos vestidas como mulheres, se comportando e vivendo como mulheres maduras na casa dos 40: autônomas, donas dos próprios narizes, saindo sem hora pra chegar, com rapazes e colegas sem nenhum compromisso.

A maioria dessas, ainda hoje, estão com menos de 25 anos (muitas ainda não chegaram nem aos 20). E poucas, duas no máximo, mantém a aparência de acordo com a idade que têm. Uma dessas passou por mim recentemente e aparentava ter mais de 30 anos. Outra, com notória vergonha, fingiu não me ver. Não eram trajes que as estavam envelhecendo, nem os cabelos. Não era uma questão de falta de cuidados pessoais ou de falta de dinheiro para se tratar. Muitas realmente estão maltratadas e mal cuidadas. Porém, é como se simplesmente tivessem envelhecido mais do que o natural do que tempo propõe.


Um rapazinho apaixonado que namorava uma moça e cantava aos quatro ventos sua paixão. Sem idade nem para manter sua própria alimentação, arrumou um filho fora de hora, sem eira nem beira. Recentemente passaram por mim, ele com a tal namoradinha, empurrando um carrinho com a criança dentro, quase como se fossem desconhecidos (se o carrinho andasse sozinho, penso que nem a ela  estaria associada ao casal). Horas depois passaram de volta somente os dois, ambos, emburrados, semblante fechado. O que era um rapazinho, de repente, apresenta uma postura corporal que parece carregar o mundo nas costas! E o peso é tanto que cheguei a ler um pedido de socorro naquelas costas encurvadas que certamente não tem ainda 25 anos.



O homem tem vivido com tanta pressa, que tem apressado a velhice e suas consequências negativas: cedo perdem as forças e a esperança na vida. Perdem o vigor e o viço da juventude.

Não dá pra adiantar a vida!

Cada fase tem sua própria beleza, medos, responsabilidades, comportamentos adequados, roupas, modos, linguagem... O que foge disso leva o indivíduo ou à infantilidade débil, ou à velhice precoce.

Viver fora de tempo é descompasso. Adoece.

Não tenha pressa para crescer. Nem medo!!


Viva cada fase, entenda a sua idade e amadureça sem perder a originalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença