domingo, 15 de janeiro de 2017

Seres vivos x Seres não vivos



É triste perceber que o homem não distingue mais os vivos dos mortos.
Aponta um ser com 3 meses de células vivas, como sem vida.

Um ser que, segundo próprio site do governo, ao segundo mês, já tem um coração capaz de bater 150 vezes por minuto,
Um ser que já carrega toda uma carga genética única e particular dentro de si, cujo sistema nervoso já começa a se formar e tem o corpo em desenvolvimento... Encarar este ser como não tendo vida, é perder completamente o limiar entre seres vivos e não vivos.


Se o intuito é matar,
Mate!
Descriminalize-se o assassinato a sangue frio!
Não imponha idade, tempo, para poder matar sem culpa!

Se o que a mulher carrega dentro de si, capaz de aumentar o BHCG no exame de sangue, não tem vida, por favor, alguém me explique o que é!

Se não é um bebê nascendo, se formando, já existente e com vida, o que é?!?
Será que algum cientista, magistrado ou doutor, pode me dizer?!?

Na mente de alguns, sabemos que a única coisa que se reproduz é bosta.

Porém, no ventre de uma mulher,
Tenha ela princípios cristãos ou não,
Seja santa ou puta
Com apoio ou sem apoio,
Sendo planejado ou não,
Desejado ou não,
Seja a mulher casada, solteira ou bêbada de uma noite só,
O que se forma a partir da junção entre óvulo e esperma,
É e sempre será,
Desde sempre até eternamente,
Um ser vivo.
E interromper a existência deste ser vivo, é e sempre será, assassinato.

Lembrando que não nos vale julgar e muito menos condenar a quem quer que seja. Precisamos entender que há casos e casos, onde, em alguns, é a única opção... Mas não é dos casos sem jeito que estamos falando!

O que não podemos é encarar como normalidade um ato que fere a empatia e a noção de que o outro existe, tem vida própria e só terá um corpo para ostentar que "meu corpo, minhas regras", se compreendermos que o corpo desse pequeno outro, ainda em formação, é dele e não da mulher.
Estará com ela, mas não é dela.

Distinguir-se do outro: eis uma questão bem Freudiana
Que indica amadurecimento e saúde mental.
O contrário disso,
Gera o que estamos vendo aí...
Achar-se dono de tudo e de todos,
Chegando ao ponto de considerar que um ser
Com um coração batendo 150 vezes por minuto,
Não tem vida
E pode ser jogado fora.

Sinto muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença