sábado, 4 de junho de 2016

Re-inventar-se

Passar por uma rua diferente,
Conversar com alguém com quem você não conversa frequentemente,
Ouvir um ritmo musical que não seja o habitual,
Observar as pixações nas paredes e detectar qual a arte expressa além da marginalidade que fere a sociedade...
Converse com as plantas,
Com objetos do dia a dia,
Com as paredes...
Mude!!
Mude os móveis de lugar,
A cor do batom,
O penteado,
O corte do cabelo,
O tamanho das unhas,
O estilo, o cardápio...
Até o tempo é caprichoso e se transforma nas estações.
É um modo de se renovar, de renascer, reviver, reinventar.
(Em cada estação o tempo se apresenta de um modo diferente).
Se reinventar, sim.
Por que não?!
Não somos os mesmos nunca.
E se não há repetição,
Por que não ser uma novidade por si mesmo inventada?!?
Nascer, renascer, florescer para ser... uma atividade naturalmente diária, incessante, eterna.
Que seja feliz a cada instante em que se renova.
Porque no fim das contas
Cabe somente a você
Inovar-se e renovar-se e transformar-se para SER... até, de fato, SER.
Lauraine Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença