terça-feira, 7 de junho de 2016

Folha..



...Porque eu não sou como a folha seca, que qualquer vento que bate leva...

E ela voa sem rumo, sem destino exato, sem saber a que árvore pertenceu um dia. E com o tempo, não resiste à sua própria sequidão e definha, esfarelando e espalhando-se, sem deixar vestígios que um dia existiu.

Pra mim,
Pode bater vento e tempestade,
Pode o machado me ferir o tronco
E as pragas devorarem os meus frutos,
Pode toda dor se abater,
Não importa!!

Sei que sempre voltarei a dar sombra, flor e fruto,
Porque tenho sementes espalhadas
E principalmente,
Porque
Sou raiz profunda fincada à um solo fértil.

Lauraine Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença