terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

SOBRE O FIM DE RELACIONAMENTOS...


Desde sempre a sociedade é exigente com as aparências.
Com a chegada das redes sociais, a individualidade tornou-se algo cada vez mais exposto. Pessoas que você leva meses e até anos sem ter contato estão a apenas alguns cliques de distância. Nisso, a vida particular acaba ficando disponível não só a quem interessa por ser amigo, mas também a quem, muitas vezes, não é parte do ciclo dos amigos íntimos.
Pública ou intimamente, o fim de um relacionamento amoroso, é dolorido. É dar fim aos planos, sonhos e projetos idealizados com alguém que já não estará mais ali. É desconstruir ideias, pensamentos, sentimentos, investimentos...
E a pergunta é: como lidar com isso?
A resposta pode parecer clara, uma vez que a sociedade sobrevive de aparências, o comum é buscar a aparência de força, de que “Está tudo bem!”, de que “Ok! Estou melhor assim!!”. Certamente, se o relacionamento chegou ao fim, é porque você acredita que ficará melhor assim, mas ainda há um caminho, ainda leva um tempo para se ter certeza disso.
Pois é, embora pareça, a resposta sobre como lidar com o fim de um relacionamento amoroso não é tão clara assim! Porque a aparência não resolve o problema!
Então... Não precisa fingir que vai curtir balada, praia, cinema e cachaça!
Não precisa fingir que crer em Deus apaga o sentimento.
Não precisa postar fotos sensuais pra fingir uma autoestima boa.
Não precisa melancolizar, depreciar o(a) ex, ir ao fundo do poço, punir-se e coisas do tipo.
O que precisa?
Viver o luto de um sonho.
Simples assim.
Simples? Ok. Não é simples.
Dói. E se dói, por que fingir que não dói?
Sim, essa negação faz parte do luto.
Mas, não queremos viver de luto para sempre!
Então, respeitando o tempo natural de cada um, busque, o quanto antes, curar a ferida.
O principal que quero destacar aqui, é, esqueça as aparências! Não se preocupe tanto com os outros.
Aproveite o momento para olhar pra si.
Não com autopiedade, mas com carinho, com fé e certeza de que haverá outro dia, outros sonhos, outros projetos, outros amores...
E se a dor for insuportável, não hesite,
Busque ajuda profissional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença