quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Adeus, auto piedade.

“A minha dor é minha.
O problema é meu.
Sou eu que sinto.
Só eu que sinto.
Não interessa a ninguém.
De repente, eu sou obrigada, tenho que reaprender a viver.
E eu me sinto sozinha.
Perdida e completamente sozinha”.

Aí a gente se pega se lamentando por tudo o que não fomos:
desde as melhores qualidades aos piores defeitos...

Auto piedade não leva ninguém a nada. 

E é preciso saber distinguir amor próprio de auto piedade.

Auto piedade é lançar-se cada vez mais profundamente no escuro abismo e sofrer antes e depois da queda.  

Amor próprio é saber que, não importa o tamanho do abismo que você caia ou que te joguem,
Você terá força e vontade para sair de lá, buscar ajuda e ser curado.


Lauraine Santos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença