segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Ignore a multidão

Os feridos, machucados, errantes, leprosos, desenganados, humilhados,
Envergonhados, excluídos, recriminados, mortos... 
Desenganados pela sociedade... 

A multidão se reúne! 
Aponta! Zomba! Escarnece! 

Os doentes lutam sozinhos, 
Enquanto os sãos pisoteiam e desprezam os pedidos de socorro dos moribundos. 

Mas não importa a multidão,
Não importa a humilhação,
Não importa a dor 
Quando você sabe por quem está clamando. 

É quando o amor converte a morte em vida
Que o milagre acontece. 
Porque a morte está vencida
E não foi a multidão que realizou essa conquista.

Não dê ouvidos à multidão
Mesmo capengando, mesmo se arrastando, 
Mesmo pisoteado, esmagado e  humilhado, 
Insista, clame, grite!! 

A multidão não quer ver o milagre
A multidão que ver a vergonha,

Mas o autor e consumador da fé
Quer ver você!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença