quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Nunca deixar de duvidar

Chega um momento na vida em que nada é suficiente.
Tornar-se ateu torna-se impossível e
Manter-se cristão não sacia as dúvidas.
Tentar qualquer outra religião é insano,
Porque nada é completo em si.
É o trágico momento em que tanto ser cético quanto ser crente denota imbecilidade.
É o momento em que nada satisfaz e nenhuma resposta é completa.
Nada satisfaz.
Nenhuma resposta é suficiente.
Nem todas as perguntas estão bem formuladas.
Não há judaísmo, hebraísmo ou ‘Livro dos por quês’.
Tudo é descompasso.
                O conflito entre psique e realidade supera a maturidade e a capacidade racional.
                Neste momento, tudo que me resta
                É duvidar sem culpa e sem medo de encontrar respostas.
Mais difícil do que questionar é ter coragem de ir em busca da verdade,
De encarar que talvez se esteja aprendendo errado o que a vida vem ensinando de modo correto.
Como professora, entendo que os métodos de ensino variam de acordo com a capacidade de aprendizado de cada aluno... Talvez isso explique a causa da metodologia que a vida vem usando comigo.
Não sinto culpa em duvidar.
Jamais sentirei.

Idiotice é não procurar a verdade... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença