segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Pecado sem culpa

Hoje foi a última vez que implorei um carinho seu.
Não vou mais mendigar algo ao qual tenho direito de receber,
Não vou mais me isolar, nem me culpar.

A partir de agora, sigo as regras do egoísmo
- a mesma que você tem seguido -
Motivo que tem me feito infeliz.

Não quero mais os planos futuros sem nenhuma estratégia de realização,
O nome disso é utopia, ilusão.
Não quero uma vida baseada em possibilidades surreais.
Não quero mais essa vida que levo com você.

Não vou mais implorar para ter algo que é meu.
Não quero mais me humilhar por um carinho, ou em busca de um olhar de ternura.
Agora é tudo ou nada.
Agora sou eu ou eu,
Aprendendo a me desfazer dos princípios mesquinhos aos quais fui apresentada e enraizada.
Aprendendo que os valores divinos são para seres divinos,
E que eu, como mera humana, devo render-me á minha carne.
Não em demasia,
Mas na medida exata, que não me deixe carente a ponto de precisar mendigar carinho, atenção, exclusividade...

Na medida que me deixe ser livre sem culpas - ainda que haja pecado...

Melhor culpa com pecado, do que uma culpa vazia de significado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença