segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Além de mim...

As vezes fico de cara comigo mesma!

Sou coisas que nenhuma graduação me deu por título,
Simplesmente sou.

Sou além do que a sociedade enxerga.
Sou além do que os mais íntimos percebem.

Estou  além, muito além do que eu mesma posso alcançar.

Talvez isso explique a frequente infelicidade.
É triste caminhar a frente de si mesmo,
A todo tempo tentar alcançar-se e jamais conseguir-se!

Eu não me engano.
Não me saboto.
Não me justifico.

Sinto-me esnobe,
E ao contrário do que deveria ser,
Saber mais não massageia meu ego,
Nesse caso, me faz mal, me sinto excluída...
Mas, ser excluída é o preço que se paga por ser uma pessoa esclarecida, não é?!

No entanto, se nem eu me alcanço,
Não posso exigir demais dos outros,
Sei que não se arranca leite de pedra.

Sou além de mim, além de você,
Além do que qualquer um possa ver...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença