segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Além de mim...

As vezes fico de cara comigo mesma!

Sou coisas que nenhuma graduação me deu por título,
Simplesmente sou.

Sou além do que a sociedade enxerga.
Sou além do que os mais íntimos percebem.

Estou  além, muito além do que eu mesma posso alcançar.

Talvez isso explique a frequente infelicidade.
É triste caminhar a frente de si mesmo,
A todo tempo tentar alcançar-se e jamais conseguir-se!

Eu não me engano.
Não me saboto.
Não me justifico.

Sinto-me esnobe,
E ao contrário do que deveria ser,
Saber mais não massageia meu ego,
Nesse caso, me faz mal, me sinto excluída...
Mas, ser excluída é o preço que se paga por ser uma pessoa esclarecida, não é?!

No entanto, se nem eu me alcanço,
Não posso exigir demais dos outros,
Sei que não se arranca leite de pedra.

Sou além de mim, além de você,
Além do que qualquer um possa ver...

Quem??

1 Percebo que estou mais atenta aos meus pecados que aos meus sonhos. 
8 Sou descrente da reciprocidade completa.
2 E tento fingir que estou me esforçando.
4 Satirizo a ordem em nome do progresso. 
6 É impossível me policiar. 
3 Fujo da realidade procurando em mim mesma o que não posso ser.
7 Sou contrária ao que parece simplório.
5 Meus olhos não são as janelas da minha alma: não permito que ninguém me veja assim tão lucidamente.

9 Contrario a ordem das coisas pelo prazer do desafio.

O fato é que enjoei de pensar em você. 
Percebi que estou procurando em você algo que eu gostaria de ser;

Algo que ainda posso ser. 
Estou procurando em você algo que na verdade está dentro de mim.
Com essa conclusão, pergunto:
Quem é mesmo o egoísta??

terça-feira, 23 de outubro de 2012

5:30h - Bom dia...


Você acorda pontualmente as 5:30 da manhã.
Levanta da cama sem reclamar,
Faz um desjejum regado a iogurte, frutas e pão integral.
Veste uma roupa confortável e vai caminhar na praia,
Livre, totalmente livre de relógios, celulares, Tv ou rádio,
Apenas o som urbano misturado ao som do mar.

Você volta pra casa.
Toma um banho rápido,
Apressado – não deve se atrasar pro trabalho.

Enquanto veste seu uniforme,
Abre a janela,
Olha ligeiramente a paisagem tentando identificar se o dia será frio ou quente.
Percebe que não faz diferença, para o ar condicionado está sempre frio!

Pega seu casaco, sua carteira, as chaves do carro, o celular, o relógio...
Dá uma última olhada no espelho,
Uma última ajeitada no cabelo, confere se a barba está bem feita.
Um beijo de despedida na companheira e sai.

Desceria pelo elevador até a garagem se morasse a mais de dois quarteirões do serviço.
Mas mora perto demais e prefere ir à pé.

E sem se dar conta você repete essa rotina há anos,
Tira férias uma ou duas vezes por ano.
Gosta do que faz, sente-se satisfeito
E é tão egoísta que nem percebe
Que não passa tempo suficiente com quem o ama. 

Talvez mereçamos um reflexão...
Mas já são 5:30 da manhã: 

Bom Dia!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Preciso...

Algumas coisas são ruins,
Enquanto outras conseguem ser péssimas!

Sei que a tensão está exacerbada quando o sono não consegue me derrubar.

A madrugada me vence segundo a segundo,
A cada pulsar vejo o tempo passar por mim.

As pálpebras caem sobre as pupilas,
Os cílios tocam as olheiras.

A janela vai mudando de cor
Num degradê que se estende do azul marinho até o amarelo ouro.

Não vou a lugar nenhum.
Só quero dormir em paz,
Dormir o sono dos mortais.

Fechar os olhos no azul marinho
E só acordar de cara com um sol amarelinho!

Sinto minhas olheiras ardendo,
Sei que é sono, estou lutando contra ele há 4 horas e 2 minutos,
É hora de deixá-lo vencer....

Preciso me convencer
De que sou eu que preciso saciá-lo
E não ao contrário.

Preciso saciá-lo, preciso saciar-me nele, e não ele em mim.
Preciso saciar-me nele,
Preciso saciar-me,
Preciso.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Em torno do meu sono...

Eu durmo tarde, acordo cedo.
As vezes não durmo, as vezes madrugo;
Incontáveis vezes me esqueço o que deveria fazer...

Então me deito para tentar dormir
E o resultado é um total fracasso.

Quem dorme com o barulho do inacabado?
Eu não durmo.. Não consigo!

Durmo pouco. Durmo muito.
Minha vida em torno do meu sono.
E não me perturbarei mais.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Paranoias!



Aprendi que algumas coisas só existem na nossa cabeça! 

Outras realmente existem! 

Não posso opinar muito,também sou dada a essas paranóias.
Só posso te dizer que parta sempre do princípio de que se nada foi dito verbalmente,
Haja como se nada tenha sido dito visualmente. 

Se o alarme apitou aí dentro da sua cabeça é porque algo te incomodou,  
Nem q seja apenas o seu próprio ego querendo ser importante. 

Dê atenção. Não demais, nem de menos.
Apenas não perca o equilíbrio.

Déjà vu


Mais uma noite em claro.
O calor e as pulgas não me deixam dormir.
Os pensamentos me mordem desde a meia noite.
Pulgas são grilos mudos.

Quando penso na manhã que me espera, sinto certo desespero,
Não saberei como me livrar do sono.

Deparei-me com a cozinha cheia d’água a essa hora da madrugada.
Xinguei-me por ter pensado ter esquecido a geladeira desligada,
Xinguei a vizinha quando percebi que a infiltração vinha da casa dela.
Por fim, entendi que é um castigo dos deuses por eu estar insistindo em assaltar a geladeira sem fins saudáveis.

Lembrei-me de um sonho que tive há alguns meses,
Acontecia exatamente como vi:
Água escorrendo pela parede, inundando a cozinha.
É estranho demais reviver na realidade o que já foi visto em sonho.

Estou ansiosa. Não quero mais pensar nisso.
Não quero pensar na manhã sonífera que me aguarda
Nem no que acabei de rever na cozinha...
Prefiro dormir. É a melhor arma contra o que não se quer. 

Pra você que está acordando agora: bom dia!

Editando o texto, o sonho ao qual me refiro consta de julho do ano passado, fiz um post sobre ele na época.
Está no link:  http://laurainesantos.blogspot.com.br/2011/07/alma-em-chamas.html