quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Rascunho não terminado


Decepcionada.
A pior coisa é lidar com gente mentirosa.
Aliás, a mentira por si só pode ser engraçada, pode ser por motivos fúteis.
No entanto, quando se mistura com maldade, dá um mortal veneno que pode ser conhecido como fofoca, calúnia, desrespeito, imoralidade!
A decepção é amargosa.

Não como

Eu já devia ter me acostumado a me decepcionar com as pessoas

Tem gente que troca ouro por merda.
Não é soberba, mas sem falsa modéstia,

Nada como uma dia após o outro e uma noite no meio. Quem não tem coragem de falar a verdade, talvez seja por medo de ter q ouvir a verdade. 

domingo, 16 de setembro de 2012

Sobre cativar...


Aprendi a cativar. 

Aprendi que devo tratar bem e respeitar o outro ainda que eu não queira nada em troca.
Aprendi que ninguém resiste a um bom tratamento...
Ninguém se abstém de um verdadeiro sorriso, de um sincero elogio.
Ninguém se afasta do que o faz bem.

Aprendi que ‘água mole em pedra dura tanto bate até que fura’.
Aprendi que nem sempre ‘as ideias correspondem aos fatos’. 

Aprendi que se quero alguém,
Mesmo que esse alguém não queira ser meu,
Acabará cedendo se for completamente cativado.

Primeiro se acostumará comigo,
Depois aprenderá a gostar,
E com o tempo farei parte dele
Tanto quanto ele faz parte de mim.

Eu sei cativar. Aprendi. 
É impossível não ser cativado por mim... 

Sendo assim, é melhor proteger-se,
Pois depois de bem alimentado o seu ego
Você não saberá mais viver com fome. 

sábado, 15 de setembro de 2012

Paranoias

Aprendi que algumas coisas só existem na nossa cabeça! 

Outras realmente existem! 

Não posso opinar muito

Também sou dada a essas paranoias.

Só posso dizer que devemos sempre partir do princípio que se nada foi dito verbalmente,

é como se nada tenha sido dito visualmente. 

Quando o alarme apita dentro da nossa cabeça é porque algo incomodou

Nem que seja apenas o seu próprio ego querendo ser importante. 

Enfim, se não encontra explicações, fuja! 

Devemos temer ao que não sabemos se existe de verdade! 

Nada faz sentido..

Essa vida de internauta deixa a gente meio paranoico!
Com essa moda de redes sociais, onde a gente recebe logo a informação visual,
Agora, para tudo que vou pesquisar quero uma imagem.

Se procuro um curso, quero foto de todo o corpo docente.
Se procuro uma clínica, quero foto de todas os consultórios e de toda equipe hospitalar,
Incluindo anestesista!

Aí me dei conta da maluquice a qual estamos nos acostumando...

Sabe aquele dia em que parece que tudo faz sentido? Pois é... É nesse dia que nada faz sentido.

Só por isso termino por aqui.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Tempo...


Apenas uma menina da cidade do interior.
Uma menina que não quer envelhecer,
Uma menina que não quer ver que o tempo passou.

Sem maiores pretensões ela abre a janela da vida
Debruça-se sobre uma ampulheta
E assiste os mais diversos grãos passarem pelo funil
Que define quem merece viver ou morrer.
Sem entender a ordem dos fatores, ela apenas assiste o mundo ao redor.

Aprecia a noite, deprecia o dia.
Embalada nas teias do acaso,
Amamentada pelos seios do destino
Segue seu rumo ao tempo que não voltará jamais. 

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Navegando nos mitos...


Rio Bonito, 20:07hs

Navego sem rumo pelas altas horas da madrugada.
Sou fera faminta cruzando a estrada.
Do progresso ao regresso, ainda que haja retrocesso,
Tudo se deve a religião.

A TV mostra notícias repetidas,
Porque a sociedade se repete incessantemente.
Algumas raízes são intocáveis,
Mais profundas do que os olhos podem ver.

Conhecimento é poder,
Dinheiro é poder,
Todo poder é relativo e se restringe ao momento.

O mito sempre será necessário,
As respostas nunca serão suficientes.
Em busca de respostas permanecerei acordada navegando pelas horas
Questionando as religiões, alimentando os mitos
E nunca entendendo a causa das raízes que não plantei,
Mas que são intrínsecas ao meu ser. 

domingo, 9 de setembro de 2012

O mal é o medo...


Meu mal é ter medo.
Esse medo de expor meus desejos me deprecia.
Tenho mais receio de expor meus desejos do que de expor meus medos
Mesmo achando que deveria ser ao contrário,
Afinal, expor os medos pode ser muito destrutivo.

Não consigo medir a diferença de profundidade entre o desejo e o medo,
Só posso afirmar que ambos mergulham na intimidade.
Ambos mergulham na minha intimidade.
Mergulham de uma altura que mal posso ver.
O medo e o desejo mergulham de dentro de mim
Tentam saltar para fora.

O medo, esporadicamente, consegue se mostrar em forma de dor,
Já o desejo, pobre fracassado, se aprisiona nas correntes da razão e do juízo.
O que tem corrente não pode ser bom.
Juízo e razão nunca são coerentes com a emoção,
É uma irracionalidade tentar conciliar dois extremos que jamais se encontrarão.

Medo, desejo, razão e juízo,
Minha intimidade guardada a sete chaves que pretendo um dia jogar fora
Pra nunca mais precisar usá-las.
Ou os segredos deixarão de ter importância, ou deixarão de ser segredos...

Ambas possibilidades são melhores do que ter que ocultar o desejo
Ou ter que evitar expor o sentimento até por medo de expor o medo. 

A dor ainda dói...


Preciso urgentemente de um chá de mudez.

E não estou brincando, talvez uma camisa de força também me caísse bem.

Tentando parecer bem, visto um sorriso

E finjo, sem a menor culpa, ser o que não sou.

Nada vai bem.

Quando as mentiras começam a ter que tentar amenizar a realidade

É porque o que vai mal realmente está de mal a pior.



Não tem problema.

Chorar alto até soluçar ajuda a aliviar a dor.

Chorar até dormir.

Chorar lava a alma. [Devo estar com minha alma alva mais que a neve].

Contudo, a dor ainda dói. 

sábado, 1 de setembro de 2012

Virtude...

Lutando para não desfalecer,
E como em todo luto, relutando em não querer.

¹"O homem só é feliz se puder desenvolver e utilizar todas as suas capacidades e possibilidades."

Por não estar plena em meus sentidos
Recheio-me do vazio que sinto. 
Não interessa o que eu sinto, se a todo tempo só quero saber o que você sente,
O mais longe que vou disso, é querer você.

Não posso querer o quero
Não posso deixar de querer, já que já quero...
Não posso poder, não posso desistir de poder.

Mas, se há virtude na teimosia eu não sei,
Só sei que vai ser assim... 

¹O Mundo de Sofia - Jostein Gardner