domingo, 12 de agosto de 2012

Solidão


Sinto-me sozinha.
Sou infinitamente solitária.
Sou amável e respeitável, ainda assim, só.

Não porque não me amem ou porque não me respeitem,
Mas não amam as mesmas coisas que eu...
Fico só por não ter com quem compartilhar meus gostos,
Por não conseguir alguém que me ouça desabafar
Porque não confio intimamente em qualquer pessoa,
E as que confio, hoje estão distantes.

Sei que não estou só - porque há quem me ame e não me queira só,
Mas estou só, porque não há quem me acompanhe dentro de mim.

Solidão atrai tristeza, debulho-me em lágrimas
E sem ter com quem compartilhar-me, enfraqueço e durmo.

Boa noite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença