sábado, 28 de julho de 2012

Relatório do dia...

Entro mais uma noite em claro.

Impossível seria não fazer um relatório do dia que findou.
Acordei cedo, fiz minhas unhas (amo fazer minhas unhas, é minha terapia).
Passeei pela Internet, enviei e recebi e-mails...
Fiz almoço, comida de dieta e desânimo com tanto verde sem nenhuma gota de óleo.

Fui na rua encomendar meu remédio e no caminho de ida
Vi em determinado ponto alguns politiqueiros reunidos.
Nesse momento, pensei sobre a podridão que é a política,
Pensei nas caricaturas que se candidatam aos cargos públicos,
Pude rir intimamente das caras, bocas e jingles que surgem nesse período.

A política me trás à memória o amigo mais mentiroso que já tive em toda a minha vida!
Era uma das minhas melhores companhias, me fazia rir com tantos absurdos!
Aproveitava a inocência do povo,
A ganância dos poderosos,
E espalhava boatos para todos os lados,
Tudo, é claro, com muito senso de humor e inteligência,
Afinal, ele vivia da política...
Era idealista: estava sempre do lado que estivesse mais forte.
O ideal dele?? Manter um padrão de vida razoável e merecer os favores dos poderosos!

Não demorou muitos passos até encontrar um conhecido me pedindo votos para o candidato dele,
Como sou educada, (não leia-se 'mentirosa', por favor!), aprovei o candidato. Nesse momento ocorreu o seguinte diálogo, que considerei parte super interessante do dia: /Interessante pelo espanto de ambas as partes a cada informação adquirida/

 - Lembra, o apelido do menino era Rambo? Lembra dele não? Namorava aquela morena que tinha o olho grandão, que parecia bola de gude, verdão?!!?
 - Ahh, aquela menina que trabalhou na loja de roupas? 
 - Isso! Isso mesmo! Lembra do Rambo, namorado dela? 
 - Lembro sim! Ele é corno! Ela corneou ele, corneia ele a beça..
 - Eu não sabia que ele era corno...
 - Que coisa, e eu não sabia que ele era Rambo!! 

Coitado!Pobre Rambo, pobre corno! 

Enfim, fechei a noite num casamento!
Vi pessoas alegres,
Dediquei parte do meu tempo a pessoas realmente importantes pra mim.
Cheguei em casa pesada de tanto comer,
Corri pra cama cheia de sono e crente que ia dormir...
Pra variar, os pensamentos não me deixam dormir!
As sensações alternam entre alegria e tristeza dependendo de qual episódio do dia me recordo.

Por exemplo, quando lembro dos jingles políticos, não consigo deixar de fora o Eymael
- acho que o jingle dele era perfeito -
Como moro em cidade pequena, tudo aqui, em termos de política, me faz ironizar um pouco qualquer situação.
Nesse ponto, meu senso de humor é aguçado (curiosamente é um paradoxo com a minha melancolia)...

Para terminar o dia, ou melhor, iniciar outro dia já na madrugada que me abraça, às 4:41h, 28/07/2012, fico por aqui para tentar, mais uma vez, dormir!

Obs.: Relatório inútil!!










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença