quarta-feira, 23 de maio de 2012

Eu escrevo...

Quando sinto algo, escrevo.
Quando não sinto nada, descrevo.

Quando estou ausente, penso.
Converso incessantemente comigo mesma.
Não, não se trata de um monólogo, não falo sozinha!!!
Falo, me escuto, me analiso e me respondo.
É apenas um diálogo de apenas uma voz.

Troco o dia pela noite mesmo sabendo que acabarei sem dormir ao nascer do sol.
Enfio-me nas letras como se elas pudessem me submergir,
Como se as ideias pudessem acalmar minha ansiedade e me ninar até o sono se apoderar profundamente de mim...

Engano-me constantemente com a mesma desculpa esfarrapada.
Os olhos lacrimejam,
O corpo pede descanso, mas a mente não pára.

Embaralho confusões em busca de soluções que não me comprometam,
Mas, não tem jeito, comprometo-me pelo simples fato de ser eu!
Nesse caso, não importa a realidade,
Importa-me somente existir.

Lauraine Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença