quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Guerra de egos

Sem querer me lembrei da tua postura arrogante,
Dos teus olhos altivos,
Da tua soberba evidente.

Lembrei dos olhares furtivos,
Dos álibis,
Dos esbarrões repentinos.

Lembrei do desejo oculto, escondido, camuflado.
Do seu ego gritando, implorando pela minha atenção.
E do meu orgulho insistindo em te dizer que não!

Lembrei que seu ego queria apenas alimentar-se.
E voltei a sentir orgulho em ter sempre dito não.
Era um silêncio velado ao qual nos subordinávamos.

E devido a esse silêncio,
As vezes duvido que realmente seu ego quisesse apernas alimentar-se.
Acredito que sua pele falava alto demais para ser apenas uma questão de ego,
E que meu ego falava alto demais para ser apenas uma questão de pele.

Lauraine Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença