quarta-feira, 13 de julho de 2011

Olhos invisíveis

Meu querido,

O Rei Salomão disse que: "abaixo do sol tudo é vaidade"

Pois eu digo que abaixo do sol não existem segredos.

Tudo pode e será revelado, e meu medo é esse...
Creio nos olhos invisíveis que nos vigiam repentina e incessantemente,
Creio no amor perfeito que não posso receber e não sou capaz de dar,
Creio na fidelidade que descarta qualquer possibilidade de fazer o outro sofrer.

Reconheço a carência e as necessidades que me afogam,
Reconheço que sou meio "psico-sociopata", inconsequente, discreta e inteligente o suficiente para varrer meus erros para baixo do tapete sem que jamais nenhum olho humano me descubra;
Eu sei apagar os rastros que podem um dia me condenar, sou perita em cometer crimes perfeitos.

Sinto-me Eva observando o paraíso, trocando ideias com a maldita serpente, admirando a fruta proibida...

Confesso que sinto-me extremamente tentada!
Mas não posso cair, não posso ter erros para varrer pra baixo do tapete,
Afinal, ainda que ninguém descubra, eu sempre saberei...
E minha inteligência é cruel demais para deixar-me impune a qualquer crime, ainda que seja perfeito, não posso enganar a mim mesma.

Estou no Éden, não me tire daqui, não me tente, eu não sei por quanto tempo insistirei em resistir...



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença