domingo, 17 de julho de 2011

Embrulho meu presente...

Perfeito seria se eu nao sentisse tanta culpa por querer tanto algo que pertence ao meu mundo.

Sou eu e minhas obsessões. Minhas cismas compulsivas.

Sinto coisas que não sei dizer, coisas que não quero sentir.

Sinto emoções que não condizem com o meu cognitivo.

Fico triste por paixões passadas que não fazem mais parte da minha vida.

Quero um futuro distante demais para alcançar em tão poucos anos de vida.

Eu embrulho meu presente em passado e futuro.

Esse emaranhado de tristeza e inquietude sou eu.

Por incrível que pareça, ocupo bem o meu papel na cadeia alimentar, sei me defender mesmo quando não sei o que estou fazendo...

Quanto a culpa em relação ao que pertence ao meu mundo, vou superar... É inerente ao meu mundo, não tenho porque me culpar, nem culpar ao mundo!

Só sei que não quero mais sentir tantas coisas inexplicáveis.

Tanta solidão apesar de estar cercada de estrelas e ter um sol que me sorri mesmo quando tudo vai mal.

E assim termino minha madrugada pensando em mim. Pensando em você. Pensando nos nós do passado e nas incertezas do futuro que nos aguarda... Ou não!!

;-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença