sábado, 23 de abril de 2011

Dois tempos em nenhum

Somos dois tempos vivendo em tempo nenhum.

É triste, mas não sei como dizer.
É a realidade, mas nem de longe traduz a realização idealizada.
É o agora que não produz futuro e me faz lamentar ininterruptamente pelo que ainda não foi e que nunca será...

Não que eu não tenha fé,
Apenas porque o presente momento não está produzindo futuro...
Tão triste isso.
Tão triste viver assim.

Somos dois tempos.
Um no tempo de viver.
Outro no tempo de morrer.
Ambos tentando viver tempos que não os pertence.

Ambos sofrendo e amando... sem produzir o futruro....

Passagem das trevas para a luz

Páscoa:

Momento primeiramente de profundas trevas, medo, incertezas...

Seguido da eternidade de uma intensa Luz Libertadora!

Feliz páscoa!

terça-feira, 5 de abril de 2011

Dia de chuva

Uma hora um fusca,
Agora um Gol,
Passou uma Fiat branca, e daí?
Depois da mulher de guarda-chuva ainda passou um carro na contra-mão.

Um ônibus e depois um caminhão.
Uma Kombi,
Um Palio,
Um homem com o guarda-chuva na mão.

Um homem de boné,
Uma buzinada,
Barulhos de um salto batendo no chão.

Vejo a lista telefônica.
Estou atrasada para aprova de matemática.
Mas e daí se passou um Vectra?
O que eu vi foram cavalos puxando uma carroça.

Uma criança,
Um cachorro,
Uma mulher,
Um homem,
O cachorro correu de volta,
Um ancião,
Uma bicicleta correndo diante dos meus olhos,
A vida em ação.

Gosto...

Gosto da tua forma de falar, do teu modo de olhar.
Só não gosto de não ter livre acesso aos teus olhos e nem aos teus braços.
Gosto da tua forma de pensar e gostaria de participar intensamente de todos os teus pensamentos.

Jamais esquecerei

Existe algo indescritível em seus olhos,
É algo que eu não sei, me diz além das palavras.
É algo tão envolvente que não sei o que é!
Sinto-me tentando ser você, e quase penso não conseguir...
é quando percebo que os nossos olhares se dizem as mesmas coisas.

Parece impossível o que há entre nós,
Mesmo assim, é algo que eu sei: jamais irei esquecer.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Chega 1º quem anda + rápido


Triste é quando a morte chega antes da velhice....
Deixa a gente assim, com uma dor no peito e sem palavras que descrevam a saudade.