sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

10/12/2004

Meu amor apagado,
Desfeito em lama,
Coberto de nada,
Embriagado de sangue,
Extraído da chuva,
Transformado em vapor.

Meu amor crucificado,
Minha dor expressa em lágrimas,
Minha vida mortificada,
Minhas plantas plastificadas,
Tanta dor, a troco de nada.

Tudo em nome de um amor apagado
E já evaporado em lágrimas.

É uma pena, que de tantos momentos, apenas a lembrança tenha nos restado.

Lauraine Santos

Um comentário:

  1. Lauraine!

    Que bom que voltou com suas postagens . estava com saudades de voce!

    e voltou inspirada...gostei da sua postagem!

    um beijo!

    ResponderExcluir

Marque presença