segunda-feira, 26 de abril de 2010

Sinto que o mais real é o que sinto.

Imprudência, covardia, contradição, confusão... tudo começou assim, num mesmo momento, causa de uma atração complexa e ocultamente correspondida: não quero esquecer esse assunto. Estou sem palavras para dizer que quero que você me veja como uma mulher sem medo de ser feliz, caso não se lembre, foi você quem usou essas palavras e disse querer isso... que também quero, aliás, que também quero muito! Sei que não te pertenço, e que não poderei fazer isso de forma integral, mas podemos tentar de “forma parcial”, não podemos???
Apenas não venha me falar de amor!!! Não tente me comprar dessa forma, você sabe o quanto sou céptica em relação a esse assunto. Amor é sempre muito forte, e não gosto de me iludir, plantando esperanças onde não existe terra, água e nem menos luz solar; você sabe que isso não é pra mim, nasci programada para jogar, não para amar, e você me conhece melhor do que eu...
Insisto em pedir: por favor, não venha me falar de amor!!! Você sabe que essa história não me convence, e devido ao momento, também não quero deixar-me convencer. Entre nós, aceito que exista carinho, amizade, cumplicidade, química... mas não amor! Não gosto desse termo, é extenso demais para eu achar que posso vivê-lo. Um dia... talvez... pode até ser, mas hoje, tenho convicção de que (mesmo sem querer), sou egoísta demais para “amar”, ou para “me deixar ser amada” por alguém, e volto a repetir: você me conhece melhor do que eu, E SABE DISSO!!!
Sei que a situação é louca, mas não consigo evitar o que sinto, é sempre mais forte e mais real. Fico bem ao seu lado e sinto-me segura mesmo tendo ciência dos riscos que corro por estar envolvida com você. Tenho total noção do perigo, e ainda assim, insisto em te querer, insisto em me envolver com você. Sei que não é pra sempre, e acho que também não quero isso, mas acho que podemos “curtir o momento”, e se no momento queremos a mesma coisa, por que não?
Mas... acho que você, como responsável pelo assunto, merece saber que pela primeira vez, o mais real e mais forte é o que eu sinto, portanto, parabéns por ter conseguido me fazer sentir isso. E tudo o que posso dizer é : OBRIGADA!
Lauraine Santos.
Rio Bonito, 14 de Junho de 2005
Terça-feira
1:20 AM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença