segunda-feira, 26 de abril de 2010

Pessoas.. o que pensam?

Pessoas que usam chapéu.

Pessoas que usam óculos escuros.

Pessoas que compram carro.

Pessoas que trabalham em serviço público.

Pessoas que trabalham em publicidade.

Pessoas que tem os pais separados.

Pessoas que gostam de política

Pessoas que gostam de música eletrônica.

Pessoas que têm de tudo o que querem.

Pessoas que desde sempre são mimadas.

Pessoas que não expressam o que pensam.

Pessoas que “comem pelas beiradas”.

Pessoas... Qual o perfil dessas pessoas?

O que elas realmente pensam?

O que elas realmente sentem?

Onde viveram?

Qual o ambiente?

Como é a família?

Como é o trabalho dessa pessoa?

E o convívio?

Tem amigos de verdade, ou apenas vivem cercadas por interesseiros?

Pessoas que usam a Internet.

Pessoas que vivem, que são a olho nu bem sucedidas...

O que realmente vivem?

Que perfil psicológico a cerca?

Quem saberia responder???


Quem saberia entender ou explicar a alma humana?

A filosofia...

A psicologia...

A história...

Não. Nem mesmo o tempo consegue definir o raciocínio lógico...

Nenhum raciocínio lógico consegue ser sempre lógico.

Enfim, eu tento entender você,

Eu tento saber o que o cerca e o que o preenche,

E você se fecha, sabe lá Deus o por que !

Às vezes acho que atingi o mais profundo da sua alma,

E por isso você tem medo.

Não deveria, mas você tem medo de que eu o manipule.

Eu só quero o seu bem,

Sou incapaz de fazê-lo sofrer, mas você insiste em temer ao meu olhar,

Teme às minhas palavras...

Tem medo das conclusões corretas que eu possa chegar ao seu respeito.

Tem medo de que eu descubra a sua dor,

Tem medo de que eu toque na sua ferida e te faça sofrer...

Não! Não estou aqui para isso.

Esse não é o meu objetivo.

Eu não quero te ver sofrer e nem te manipular.

Esse tipo de coisa não faz parte do meu estilo,

Pois tudo o que eu quero é você... e nada mais!

Portanto, PAAAARA de se trancar para mim!!!

O seu silêncio só me prende mais a você!

Não deveria, mas você tem medo de que eu o manipule.

Eu só quero o seu bem,

Sou incapaz de fazê-lo sofrer, mas você insiste em temer ao meu olhar,

Teme às minhas palavras...

Tem medo das conclusões corretas que eu possa chegar ao seu respeito.

Tem medo de que eu descubra a sua dor,

Tem medo de que eu toque na sua ferida e te faça sofrer...

Não! Não estou aqui para isso.

Esse não é o meu objetivo.

Eu não quero te ver sofrer e nem te manipular.


Lauraine Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença