domingo, 5 de abril de 2009

"nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas, aprendendo a jogar..."
Pois é, como sempre, o para raio sou eu!
E o pior, no final, sai todo mundo como se ninguém tivesse tomado choque.
Fico pensando sobre como os homens são fracos e as mulheres indecisas...
Sobre como o amor é mesquinho perto do que se idealiza como verdadeiro amor;
ou talvez, sobre o como nós somos mesquinhos e orgulhosos para compreender que o amor é muito mais do que simples idealizações: sei lá!
Fico confusa.
Problemas alheios sempre me influenciam de alguma forma que não sei qual é.
Só sei que sofro por mim e pelos outros...
que as vezes nem sofrem pelo próprio sofrer!
...
Prefiro assim:
Melhor para mim, apesar de toda preguiça inexplicável.
Lauraine santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença