quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

parte I

Rio Bonito, 29 de janeiro de 2009.



Sem mais,

Penso apenas em escrever. Hoje, escrever, não por escrever somente.

Tenho um tema, um tema que não me agrada, sobre o qual possuo tantos argumentos, que temo em não conseguir expor de maneira correta. Não quero escrever sobre este tema que tanto me perturba, mas se não escrever, mais ele me perturbará.



O NEO PROTESTANTISMO NO SÉCULO XXI



Bom, então não quero ter pressa, mas ir com bastante calma nesse trajeto que não sei porque me sinto obrigada a trilhar. Vou escrever a partir de hoje, 29/01/2009 principalmente sobre as duas últimas décadas, pois é aproximadamente o tempo que tenho de vida. No entanto, todos os séculos serão necessários para compor o pensamento do qual tomaremos ciência a partir de agora.

Em princípio, vamos por as cortinas de fundo no nosso cenário atual. Obviamente, não conseguirei fazer isso de forma completa, para tal, é necessário que cada leitor tenha consigo um pouco desse conhecimento. Vamos ao que interessa, ainda que não esteja em ordem cronológica, é apenas para termos uma noção melhor dos fatos.



11/09/2001 – queda do world trade center

1999 – igrejas com a visão celular

2008/2009 – uma vida com propósito

2003/2006 – Bom Dia Espírito Santo e a doutrina de Benny Hinn se espalha pelo mundo.

1998/2006 – watchman Nee impressiona com a maior igreja do mundo.

2007/2008 e recém 2009 – Hoje!! É aqui que nós estamos!A teologia da prosperidade prospera entre os protestantes brasileiros, juntamente com a vida proposta por Ricky Warren.

OBS.: essa teologia propõe uma prosperidade financeira, material, terrena e completamente passageira, sem nada espiritual .

Os pastores contam ovelhas como se quanto mais lã puderem vender, mais ricos ficarão. Não no âmbito espiritual, mas no material. Os pastores querem um número cada vez maior de ovelhas para tosquiá-las, e não para cuidá-las conforme o proposto na bíblia.

Nos dias atuais, não mais os apóstolos, discípulos, que morreram em nome de Cristo, além do próprio Cristo, são citados como exemplos de amor a Deus. Não! Hoje não se fala em amor a Deus. Fala-se em judeus que foram amados por Deus e são estes os citados na prosperidade: Silvio Abravanel, o dono da H. Stern.... de prosperidade financeira sim, são ótimos exemplos! Mas não de amor ao Cristo que o protestantismo apregoa como salvador da humanidade, pois como é de conhecimento de todos, 99% dos judeus não crêem no Cristo como Messias enviado de Deus.oras...

• 1º - fomos criados porque Deus nos amou.

• 2º - fomos criados para Nós adorarmos a Ele, e não ao contrário apenas.

• 3º - Deus é criador e nós criaturas. Fim. Não há o que discutir quanto a isso.



(A) um ponto a refletir depois

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque presença